fbpx

Go Go Bruce: Um grito de desejo, corpo e suor

SINTONIZE-SE 7 de setembro de 2019 Por Jullyan Garcia

Arte. Ainda me pego pensando o que mais gosto nas expressões artísticas. E sempre penso na ‘provocação’ o ato de me deixar inquieto física e mentalmente é o que mais me deixa satisfatoriamente feliz quando se trata de Arte (s). Quando me pego pensando muito a respeito de algo que me fez ficar inquieto, é exatamente neste momento que percebo que gostei muito de tal expressão artística.

Mas hoje não vamos falar de ‘Arte’ no geral. Vamos falar um pouco de teatro, mais precisamente da peça ‘Go Go Bruce’. Espetáculo da companhia ‘Outro Grupo de Teatro’, dirigido por Noá Bonoba e com autoria musical de Victor Colares, apresenta a majestosa e íntima atuação de Tavares Neto, em um solo que mescla: política, música, corpo, desejo e suor.

Foto: Divulgação/Thais Mesquita

Nunca sabemos o que vamos presenciar numa sala de teatro, estou acostumado com peça experimentais que fazem o expetador ficar mais próximo, quase que imergido na obra, junto com os personagens. Dessa vez não foi diferente. Pensando na melhor forma de transmitir o sentimento que foi sentido durante o espetáculo. Divido a minha matéria/resenha em três partes.

Parte I: Frenesi

Era uma penumbra. As cadeiras estavam no palco, como se fizessem parte do espetáculo. A única luz era amarela, quase um toque de “laranja pôr do sol”, girava com a ajuda mecânica de um ventilador. No meio do palco uma cadeira e nela encontrava-se sentado um homem, e esse homem que estava totalmente parado com um microfone na mão, olhava para algum lugar fixo. O som ao redor era um som repetitivo e ensurdecedor – eu fiquei incomodado com aquele som, mas tenho certeza que aquele som tinha justamente esse propósito: provocar incomodo. Ele (o homem) segurava o primeiro item simbólico, o microfone aqui, representa uma espécie de droga que causa um frenesi eletrizante. É uma droga que o homem não pode largar, e ele não quer largar. Palavras ditas por ele são quase inaudíveis, é um grito ensurdecedor com sussurros suplicantes.

Parte II: Grito e Suor

Aqui já temos um homem com movimento, ele já tirou as amarras sociais da roupa e se encontra de peito aberto, continua com seu microfone, mas o que era droga, agora é uma arma, e ele usa essa arma para expressar seus sentimentos mais profundos por meio de uma canção. E vemos o segundo item simbólico, o copo com bebida aqui representa a liberdade, mas não essa liberdade comum, é a liberdade mental, que o faça esquecer o que a sociedade estabelece como comum, e deixe ele gritar e dançar até as gotas de suor caírem no chão e deixarem marcas no palco.

Parte III: Desejo

Suado e cansado o homem continua a sua jornada e seu monólogo interno o faz ficar cada vez mais desejoso. Aqui temos o terceiro e último item simbólico a calça do homem. A terceira parte do espetáculo vai mostrar o erótico, o desejo erótico do homem, e para isso temos o microfone. Sim! O microfone ainda se encontra em cena e o homem vai insinuar que o microfone agora é um instrumento que proporciona a realização de seus desejos mais intensos. O homem nu, se despede de todos os preceitos sociais e se mostra o mais vulnerável possível.

Foto: Divulgação/Thais Mesquita

O corpo é a grande arma do espetáculo, é ele que provoca sensações aos espectadores. É ele que faz pensar e repensar nas atitudes, nos amores, no vazio. ‘Go Go Bruce’ é um grito na escuridão existencial humana. Suor, desejo, sexo, corpo, nudez tudo isso é proibido para a sociedade, mas todos os seres humanos estão ligados intrinsecamente a isso, e no fim não há como fugir.

Devo deixar bem claro que qualquer detalhe que se encontra no texto acima, não chega nem a 10% do que é sentido no palco do espetáculo. O que você acabou de ler é uma interpretação conscientemente pessoal e que qualquer um pode e deve ter a sua interpretação, pois é isso que a arte faz: deixa provocações no ar para que você tenha a atitude de pensar.

No fim do fim eu só posso gritar ‘Go Go to see Bruce’.

Linguagem: Teatro
Local: Teatro Dragão do Mar
Dias: 04/09/19 às 20h00
11/09/19 às 20h00
25/09/19 às 20h00
Ingressos: R$ 10 (inteira) R$ 5(meia)
Classificação: 16 anos

Eu fico por aqui, muito obrigado por sua presença na coluna Sintonize-Se e fica sempre por aqui que temos muito para contar sobre o Brasil e o mundo n’O Divulgador. @jullyangarcia

Publicidade